A mineira Conceição Evaristo celebra a literatura não apenas em sua versão impressa nos livros, mas também como história falada. A autora conta que cresceu em meio a muitos causos da tradição oral, mas foi O Diário de Anne Frank que despertou nela o desejo de escrever. Além disso, neste programa, Conceição lê um trecho do livro O Alegre Canto da Perdiz, da escritora moçambicana Paulina Chiziane, e recita o conto “Olhos d’Água”, do livro homônimo, de sua autoria.

Depoimento gravado em maio de 2015.

Saiba mais sobre Conceição Evaristo na Enciclopédia Itaú Cultural.

Assista ao depoimento de Conceição Evaristo para a série Encontros de Interrogação.